Para experimentar as funcionalidades deste website, são necessários cookies. Por favor ative os cookies e atualize o navegador. Após a atualização, uma gestão de diálogo de cookies será apresentada.

Este website utiliza cookies por razões de funcionalidade, conforto e estatística. Você pode alterar essa configuração a qualquer tempo. Se você concorda com o uso de cookies, por favor clique em “SIM, eu concordo”. Nossa política de privacidade

 

Máquinas

Máquinas

Eficiência energética na Bosch Rexroth

A Bosch Rexroth mostra como conseguir mais com menos energia:

A fábrica modelo com eficiência energética do futuro

Mais informações sobre a fábrica "ETA" com eficiência energética são fornecidas aqui:

Aproximadamente 32 por cento do consumo de energia global resulta da atividade industrial e existe um potencial considerável para melhoria. Se as instalações de fabricação usassem a melhor tecnologia disponível, o consumo de energia seria reduzido em aproximadamente um quarto entre hoje e 2030. O objetivo da Bosch é desempenhar um papel pioneiro a este respeito. Em 2020, a meta da empresa é reduzir as emissões de CO2 em suas próprias localidades em 20 por cento em relação aos níveis de 2007. Ela já fez progressos consideráveis: em plantas que já completaram a fase de implementação, as emissões foram reduzidas em até 30 por cento.

Para economizar energia sem afetar negativamente a produtividade, a empresa desenvolveu a abordagem abrangente "Rexroth para Eficiência Energética (4EE)”. O número representa as quatro dimensões que a empresa incluiu em sua análise sistemática:

  • 1. O tamanho da instalação reflete suas metas de produção?
  • 2. Seus componentes individuais podem ser produzidos com mais eficiência energética?
  • 3. Em que áreas existem excedentes de energia que poderiam ser usados em outro local?
  • 4. Os recursos estão sendo usados apropriadamente?

Na localidade fabricação de Reutlingen, por exemplo, a Bosch economiza agora em torno de 10.000 toneladas de CO2 como resultado do programa. Além disto, a planta cobre 90 por cento de suas necessidades de aquecimento com calor perdido. E não é tudo: a água de arrefecimento e o sistema de aquecimento da planta foram conectados, para reduzir a quantidade de energia necessária para um novo arrefecimento.

A Bosch também utiliza seu know-how de conversão de energia em seu papel como parceira industrial e de pesquisa para o projeto piloto de fábrica ETA, que está sendo realizado sob a liderança da Darmstadt Technical University. O objetivo do projeto é reduzir ainda mais o consumo de energia na produção industrial e os formadores de opinião do projeto esperam um potencial de economia de energia de até 40 por cento.